domingo, 30 de setembro de 2012

A INESQUECÍVEL RÁDIO RELÓGIO FEDERAL





Por Cássio Ribeiro


Nas décadas de 70, 80 e 90, quem ligasse o rádio na sintonia de AM 580 Khz, logo ouvia uma curiosa programação. 


Primeiro um toc toc toc, assim mesmo, um toc toc toc incessante dos segundos ao fundo, e uma transmissão mais ou menos assim: "Você sabia? O primeiro cronômetro marítimo foi construído no ano de 1715 pelo inglês John Harrison. A formiga pode levar 70 vezes o seu peso. A luz do sol demora aproximadamente 8 minutos e meio para chegar à Terra; o prezado ouvinte sabia? Toc toc toc, seis horas, cinqüenta e quatro minutos, zero segundo, pim pim pim toc toc toc." O pim pim pim era mais fino e entrava sempre depois que a hora certa era informada minuto a minuto, 24 horas por dia, pela voz da locutora Íris Lettieri.


Era a ZYJ 465 Rádio Relógio Federal, que marcou época na história do rádio brasileiro. Naqueles tempos, acertar o relógio era sinônimo de sintonizar a Rádio Relógio Federal. Muitas pessoas nem tinham relógio, pois bastava a pilha do rádio estar boa, que a hora era ouvida com um complemento de notas informativas culturais minuto a minuto, sem interrupção.


No meio da década de 80, muitas mães abriam a porta e a janela do quarto das crianças lá pelas 6, 7h da manhã:

— Você vai perder a hora da aula !

O sol matinal então invadia o ambiente e o rádio era ligado na Rádio Relógio. A rotina diária de muita gente começava assim: "Você sabia? O coração da baleia da Groelândia pode pesar até 5 toneladas. A palavra Maricá tem origem no Tupi, e significa capim de espinhos." E o toc toc dos segundos sempre ao fundo. "A pulga consegue pular a uma distância correspondente a 350 vezes o comprimento do seu corpo. É como se um ser humano pulasse a distância de um campo de futebol. Cada minuto que passa, um milagre que não se repete, toc toc toc, seis horas, cinqüenta e cinco minutos, zero segundo pim pim pim toc toc toc... Rádio Relógio Federal; cultura, noticias e a hora certa do Observatório Nacional, 24 horas no ar, minuto a minuto." 
E assim a programação "fluía". No lugar de ponteiros girando, ou números digitais se sucedendo, as vozes, o toc toc toc e o pim pim pim incessantes ecoavam nos 580 Khz do rádio.


Muita gente, principalmente as crianças, achava que a "pobre" locutora Íris Lettieri ficava 24h tendo que dizer a hora certa a cada minuto, e que só podia alimentar-se ou ir ao banheiro no intervalo entre cada minuto que informava. E os cochilos? como seriam? Se ela logo "tinha" que voltar correndo para dizer: "Seis horas, cinqüenta e seis minutos, zero segundo pim pim pim toc toc toc...."


Claro que as gravações das 24h reproduzidas minuto a minuto pela Rádio Relógio foram feitas aos poucos, em um antigo equipamento chamado Gerador de Hora Falada, fabricado pela firma alemã Assmann, em 1975.

 O gerador de hora falada que era usado na Rádio Relógio Federal


 Três momentos da voz da hora da Rádio Relógio; a jornalista, atriz, e locutora carioca Íris Lettieri. Primeiro como modelo, ...



 como capa da 1ª revista colorida brasileira, O Cruzeiro, de Assis Chateaubriand, ...





e atualmente na casa dos 70. A locutora tem sua bela voz reproduzida nos principais aeroportos do Brasil, orientando o horário e o local de embarque dos passageiros. Íris diz que criou uma entonação de tranquilidade para as locuções em aeroportos, a fim de transmitir calma aos passageiros que tem medo de voar. Por ter a voz com característica tão singular e marcante, a locução de Íris já foi tema de várias reportagens pelo mundo. Em 1992, a locutora teve, sem sua permissão, a gravação de sua voz usada pela banda Faith No More na música "Crack Hitler", do CD Angel Dust. Íris processou a Banda.


Abaixo, o leitor pode ouvir o trecho original de uma transmissão da Rádio Relógio Federal.



 http://www.youtube.com/watch?v=pp_k-xte1nI


Alguns comerciais da Rádio Relógio também marcaram época e ficaram famosos: "Material elétrico, alta e baixa tensão, atacado e varejo; R. Pinto, que canta de galo com preço de milho picado; General Caldwell, 173, pertinho da Central. Pneu carecou? HM trocou!


A Rádio Relógio Federal foi fundada em 1956. Passou a pertencer, desde 1966, à denominação evangélica Igreja Pentecostal de Nova Vida, do Bispo Roberto McCallister. À exceção dos domingos, quando transmitia os cultos da Igreja de Nova Vida das 7h da manhã às 23h, a programação diária da Rádio era:

Do minuto zero ao minuto 10: Cinema na relógio
Do minuto 10 ao minuto 15: Agenda relógio
Do minuto 15 ao minuto 20: Relógio Notícias
Do minuto 20 ao minuto 30: Falando de Esportes
Do minuto 30 ao minuto 35: Café Espiritual com o bispo Roberto McCallister

Do minuto 35 ao minuto 45: Movimento cultural da Relógio
Do minuto 45 ao minuto 50: Relógio Notícias
Do minuto 50 ao minuto 59: Você sabia?


No início da década de 1990, passando por dificuldades financeiras e com baixos índices de audiência, a Rádio Relógio foi vendida para a Igreja Internacional da Graça de Deus, fundada e liderada pelo pastor missionário R.R. Soares. Chegava ao fim o estilo radiofônico tão singular da saudosa Radio Relógio Federal, que tanto marcou gerações e foi um dos grandes símbolos de uma época no rádio brasileiro.

2 comentários:

  1. Ótima postagem. Lembro muito da Rádio Relógio pois estudava no turno da manhã e minha mãe sempre preparava o café ouvindo o "você sabia...".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário amigo. Eu tive com a Relógio essa mesma experiência que vc rs. Seja sempre bem vindo ao blog. Abração!

      Cássio Ribeiro

      Excluir