domingo, 29 de maio de 2011

UM RAIO X DE JIM MORRISON E THE DOORS






Por Anderson Pedro


Jim Morrison era filho do almirante George Stephen Morrison e sua mulher Clara Clark Morrison, ambos funcionários da Marinha Americana. Um dos eventos mais importantes da vida de Jim Morrison vivido por ele aos 4 anos, e que muito influenciou sua personalidade posteriormente, aconteceu em 1947, durante uma viagem da família ao Novo México. Do carro, eles viram o atropelamento de um índio. Jim era criança e ficou muito impressionado com a cena. Mais tarde, daria depoimentos dizendo que, no momento do atropelamento, parecia que ele absorvia o sofrimento do índio atropelado, como se a alma entrasse no corpo dele.




Jim Morrison na infância e ...







Na adolescência





Os pais de Morrison afirmaram que tal atropelamento nunca aconteceu. Morrison dizia que ele ficara tão perturbado pelo caso que os seus pais lhe diziam que tinha sido um pesadelo, para o acalmar.

Em todo caso, tenha sido real ou imaginário, o incidente marcou-o profundamente, e ele fez repetidas referências ao trágico fato nas suas canções, poemas e entrevistas, como por exemplo nas músicas "Peace Frog" e "Ghost Song".


Durante alguns shows do The Doors, Morrison encenava um ritual indígena, de braços abertos e caminhando em circulo. Ele também apreciava a prática da religião do Xamaísmo.


Na juventude, Morrison tornou-se um descobridor interessado em explorar novos caminhos e sensações diferentes, e seguiu uma vida boêmia na Califórnia, frequentando a UCLA (Universidade de Cinema de Los Angeles), onde formou-se no curso de cinema.










A banda The Doors surgiu em 1965, quando dois antigos amigos e alunos da UCLA na ocasião , Jim Morrison e Ray Manzarek, se reencontraram casualmente em meio as aulas. Jim leu-lhe alguns poemas (entre os quais o famoso "Moonlight Drive") A partir deste encontro surgiria uma das bandas de rock mais míticas do século 20.

Para completar a banda, vieram o guitarrista Robby Krieger, e o baterista John Densmore, que conheciam Ray Manzarek das aulas de meditação.






O nome “The Doors” surgiu de uma inspiração poética de seu vocal e líder carismático, Jim Morrison, a partir de um trecho do poema de William Blake: "If the doors of perception were cleansed, every thing would appear to man as it is: infinite" (Se as portas da percepção fossem abertas, tudo apareceria como realmente é: infinito).

Em março de 1971, após todos os membros da banda terem decidido parar por algum tempo, Morrison mudou-se para Paris na companhia de sua namorada, Pamela Courson, com o propósito de se concentrar na escrita, mas sua estada em Paris durou pouco, pois em 3 de Julho de 1971, o mito Jim Morrison, de acordo com relatos misteriosos que variam entre ataque cardíaco e falência múltipla de orgãos, aparece morto na banheira de seu apartamento, aos 27 anos de idade. Há rumores de que a verdadeira causa da morte tenha sido overdose. Também existe uma suposta versão de que Jim na verdade não morreu, pelo menos em tal ocasião.


Leia matéria curiosa sobre mulher americana que afirma ter recebido visitas de Jim Morrison, no link http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2011/05/26/mulher-americana-diz-ter-sido-visitada-por-espirito-de-jim-morrison-924542757.asp















DISCOGRAFIA COMPLETA







O The Doors lançou nove álbuns de estúdio, sendo três destes após a morte de Jim Morrison, além de mais 14 relançamentos que chegaram às lojas a partir de 1983.
1967 – Strange Days
1968 – Waiting for the Sun
1969 – The Soft Parade
1970 – Morrison Hotel
1971 – L.A. Woman
1971 – Other Voices
1972 – Full Circle
1978 – An American Prayer
1980 - The Doors Greatest Hits
1983 - Alive She Cried
1985 - Classics
1985 - The Best Of The Doors
1987 - Live At The Hollywood Bowl
1991 - The Doors
1996 - The Doors Greatest Hits
1997 - The Doors Box Set
1999 - The Complete Studio Recordings
2000 - The Doors Tribute: Stoned Immaculate
2000 - Essential Rarities
2001 - Backstage and Dangerous:The Private Rehearsal
2001 - Live at Aquarius Theater: The second Performance
2001 - Live at Aquarius Theater:The first Performance
2003 - Legacy: The Absolute Best




Algumas músicas do The Doors foram usadas em filmes: "The end" em Apocalypse Now; "Knoflíkár", "Soul Kitchen" e "Love Her Madly" em Forrest Gump; "Break On Through (To The Other Side)" em Soldado Anônimo, entre algumas outras películas lançadas até hoje.














Anderson Pedro é jornalista carioca formado pela Universidade Estácio de Sá - RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário