terça-feira, 17 de novembro de 2015

DIRETO DE MARIANA MG, A ATIVISTA ROSANGELA COELHO TRAZ UMA VISÃO DA REALIDADE DO LUGAR E DO SOFRIMENTO DOS ANIMAIS DA REGIÃO





Rosangela Coelho (direto de Mariana MG)
Fotos: Iva Juliane, Jessica Carvalho e Rosangela Coelho



  Foto: Iva Juliane




Gratidão eterna a todos os meus amigos que nos auxiliaram nessa que foi a missão mais difícil de minha vida. Os dias que antecederam nossa ida foram de muito trabalho. Recebendo doação, carregando coisas pesadas, pegando a Dutra todos os dias para levar para Pindamonhangaba, com  carro lotado de doações.


Quando combinamos nossa ida, eu passei a meditar mais e mais mantras de cura e força. O sofrimento dos meus irmãos animais é como faca cortante em meu coração e eu precisaria estar harmonizada com energias de força e serenidade para não sentir no físico as dores desses seres que são o motivo maior da minha existência nesse tempo e espaço. 

 
No caminho,  encontramos Marianinho e paramos na estrada. Descemos e corremos para salvá-lo. Ele me mordeu; seus olhos traziam desespero; o acolhi em meu colo e isso foi diluindo. Não nos separamos mais.  Ele me trouxe alegria em meio aquele mar de tristeza. 



Chegamos em Mariana e já começamos a trabalhar. Trabalhei feito homem e amei os animais com a doçura que trago na minha alma. Chorei diversas vezes, longe, longe das pessoas. 


Senti muita tristeza nas galinhas e como desejei trazê-las todas para mim. Meu Deus, por que as pessoas ainda matam esses animais para comer? O que será delas daqui para frente? Eu me senti impotente porque não poderia mudar o destino delas. Pedi perdão, chorei, cantei para elas.



Muitas chegaram mortas ao galpão e ouvi pessoas fazendo piadas com elas. Pedi perdão pela insensibilidade de alguns humanos. Será que as pessoas que lutaram para salvá-las irão se conscientizar de que o Veganismo é a única proteção que podemos dar a elas e aos outros animais? 



Bois foram desatolados e depois serão mortos? Animais criados para abate. Vamos refletir sobre isso? Os cavalos, amei tanto. Animais tão sofridos e explorados, todos eles magros, retirados da lama pelos valentes bombeiros e equipes de resgate.





 




O potrinho,  um bebezinho que carregava tanta dor e medo. Eu não conseguia me separar dele; abracei, beijei, cantei, fiquei horas monitorando seu soro, enquanto conversava e dava carinho. 



Doeu demais em mim ver esse inocente buscar leite em sua mamãe, mas ela não tinha o que oferecer para ele. Ela sofreu muito.  Minha alegria foi ver que veterinários competentes se uniram para salvar a vida dele. Eu fiz o que me foi determinado, segundo meu Ofício Sagrado, ajudá-lo a diluir a dor e ascender no amor.



Os cães, tão desesperados, exaustos, famintos. Ajudei nos canis, na alimentação, medicação, passeio e mais mantras. Cantei mantras em todas as baias.










Os gatos, criaturas místicas, captadores de energias ruins e transmutadores para uma energia mais harmonizada com saúde espiritual. Chorei demais por eles, seres de minha devoção. Fiquei horas com o bebezinho amarelinho, ele chegou extremamente agitado e sofrido. Acalmou-se no meu colo, comeu e depois dormiu.















A cadela número 62 - os animais resgatados recebem uma pequena placa com sua identificação e um número - ela sugou muito de mim, minhas energias (eu permiti). Eu me liguei a ela e desejei muito poder trazê-la para cá, para ajudá-la na diluição do peso que traz em seus olhos. 


Eu farei isso por aqui, longe fisicamente mas espiritualmente perto. 


Eu senti uma atmosfera de sofrimento em toda região; milhares de vidas ceifadas por uma ação humana.  Estamos desidratando nosso planeta e ceifando sua energia vital. Quanto perdemos de componentes bióticos? A Natureza irá recuperar isso? Quem chorará pelo Rio Doce que é a principal vítima desse desastre? 


Foto: Iva Juliane

Espécies endêmicas foram engolidas pela lama. Quantos materiais tóxicos estão sendo levados para o mar e mais morte teremos?  Dinheiro algum irá recompor isso. Na cidade de Mariana e região, notei a população muito tranquila e, parece, alheia, aos perigos reais caso a terceira barragem se rompa.

Foto: Iva Juliane

Ação criminosa de uma imprensa comprada que não mostra a verdade? Os humanos que mais estão sofrendo com essa tragédia são pessoas simples, pessoas do campo. Temos muito que chorar por aqui. Queridos, essa é a maior tragédia ambiental em nosso país. Ficaremos calados? 


Foto: Iva Juliane


Permitiremos que mais "rios doces" sejam mortos?  Bem, quero render graças para a Ong Proteção Animal pelo imenso esforço em acolher os nossos irmãos animais. Pessoas lindas, pessoas queridas, generosas e acolhedoras. 



Eu me senti honrada por lutar ao lado de vocês. Carla Sássi, Jussara Souza, Luana Neves. Gratidão eterna pela coragem e força que estão destinando em intenção de salvar vidas. Pretendo voltar e auxiliar nos cuidados com os resgatados



Gratidão Dra Heloisa Marinho por sua competência como médica veterinária que ficou muito evidente naquele ambiente “pós-guerra”. Ser da sua equipe foi uma honra. Você é especial demais. 







Gratidão Daiana, Jessica Silva Ramalho, Fernanda Mendes, Dra Iva Juliane e marido. Parabéns à prefeitura de São Luiz do Paraitinga, por ter disponibilizado o caminhão e motoristas incríveis. 





Estou exausta. Imensamente triste pela morte de milhares seres vivos mas esperançosa de que toda essa tragédia possa romper a barreira que há no coração da humanidade e que a compaixão invada a todos.


Caminhão cedido pela prefeitura  de São Luiz do Paraitinga-SP para levar a ração arrecadada pelos ativistas até Mariana-MG. A cidade de São Luiz também foi assolada pela enxurrada que, em 2010, fez o rio Paraitinga subir 12 metros e destruir parte do centro histórico e a Igreja Matriz da cidade, atualmente já reerguidos.


Agora São Luiz, por meio de sua prefeitura, foi solidária com a mineira Mariana que passa por situação parecida com a sua em 2010.


 Rosangela Coelho é vegana ativista da Causa Animal

4 comentários:

  1. Parabéns pela sua capacidade de doação e obrigado pelas notícias sob outra ótica!
    Parabéns à Rádio Web Matrix pelo espaço cedido para uma abordagem sob um outro ponto de vista, humano/espiritual, do problema tão superficialmente abordado pela grande mídia.

    ResponderExcluir
  2. Agradecemos de coração pelas palavras Fábio..

    ResponderExcluir
  3. Sao anjos q deus colocou mundo p ajudar esses inocentes...

    ResponderExcluir